sábado, 2 de março de 2013

A Precipitação de Sara e Abraão-Gn 16: 1 – 16


INTRODUÇÃO:

Nós vimos na semana anterior sobre o pacto que Deus firmou com Abraão, prometendo-lhe um descendente e uma terra. Nessa aliança, Deus compromete-se unilateralmente garantindo a Abraão que cumpriria a promessa e o pacto.

ELUCIDAÇÃO:   
  
É significativo que o SENHOR estabeleça o pacto de forma unilateral, pois, o ser humano é pecador e falho, se Deus exigisse fidelidade perfeita por parte do homem, o plano de salvação não se concretizaria, pois, todo homem é transgressor. É o que veremos na exposição do texto.

EXPOSIÇÃO:

O Contexto: A Sara Estéril Tinha Uma Serva Chamada Agar (vs. 1)

“Esposa de Abraão” – sugere sua posição legítima, ou seja, o filho prometido viria dela.

A Precipitação de Sara e o Consentimento de Abraão (vs. 2)

“Eis que o Senhor me tem impedido de dar a luz filhos” (vs. 2) – Sara já estava com cerca de 75 anos, ela chega à conclusão de que o descendente que o Senhor prometera a Abraão não viria de seu ventre.
Sua queixa a condena por precipitar-se e tirar a iniciativa das mãos de Deus. Sem uma palavra de Deus a autorizar seu plano, Sara propõe algo fora do plano divino.

O mais impressionante é que Abraão atendeu ao conselho de Sara, como Adão, Abraão concorda coma sugestão incrédula da sua esposa.

Conflito Doméstico Como Resultado da Precipitação (vs. 3, 4)

Depois da execução do plano espúrio, sobrevêm os problemas. Agar, após engravidar começa a desprezar sua senhora. Então, o casal começa a sofrer intensamente as consequências de sua precipitação.

Sara se Queixa a Abraão e Expulsa Sara (vs. 5, 6)

A esposa de Abraão o responsabiliza pelo problema que estavam vivenciando. Como Eva, Sara agora transfere a culpa, e como Adão, Abraão procura se livrar da responsabilidade dizendo: “faça como achar melhor”.

“Sara a humilhou” – este é o mesmo verbo hebraico que se encontra em Gn. 15: 13 para os maus-tratos egípcios contra os israelitas (cf. Êxodo 1: 12). Ou seja, a reação de sara é muito severa.

Nem Sara, nem Hagar se comportam bem aqui, pois, a senhora é cruel e déspota; a serva é impenitente e insubordinada. Por isso, Hagar foge, queria voltar a sua terra.

O Anjo Encontra Hagar no deserto (vs. 7).

O Anjo do Senhor - um ser celestial enviado a terra como agente pessoal de Deus. O anjo encontra Hagar no deserto, junto a uma fonte no caminho de Sur, ela estava indo em direção ao Egito.

As Palavras do Anjo (vs. 8 – 12)

Diante dos questionamentos do anjo, Hagar oferece uma resposta honesta e humilde (vs. 8). O anjo a ordena que volte e que se humilhe diante de sua senhora, mesmo porque o filho é de Abraão (vs. 9).

E o anjo acrescenta promessas abençoadoras para o descendente de Hagar, isso, por causa de Abraão. Então, Abraão gerará muitos descendentes, tanto eleitos como não eleitos. Os nãos eleitos também serão protegidos por Deus e transformados em grande nação (vs. 10).

“O Senhor te acudiu na tua aflição” (vs. 11) – apesar de não eleitos, Deus tem um futuro dentro do seu plano para Hagar e Ismael.

Ismael será como um “jumento selvagem” (vs. 12) – metáfora para um estilo de vida individualista, vivendo por seus próprios recursos, sua paixão pela liberdade o levará a conflitos com todos.

A Resposta de Hagar (vs. 13, 14)

Hagar dar um nome a Deus que expressa uma especial significação, com isso ela está maravilhada no cuidado do Senhor com ela.

“Tu és o Deus que me vê” -  o que Hagar está dizendo é que Deus se importa e cuida dela, o Senhor vela pelos oprimidos.

“Agora eu vejo aquele que me vê” – faz referência a experiência que ela teve com Deus, o Senhor manifestou-se a ela e a socorreu.

Então, Hagar deu a luz ao filho de Abraão, que lhe chamou Ismael. Ou seja, a maquinação humana de Sara só trouxe problemas para si e sua família.

Lições Práticas   
 
1.      O Povo da Aliança Deve Depender do Propósito Soberano de Deus.
A aliança de Deus com Abraão e Sara tem relação com a salvação prometida aos nossos primeiros pais, Adão e Eva, a descendência de Abraão seria herdeira da promessa, diante da impossibilidade humana, eles tentam dar uma “ajudinha” a Deus, quando o que eles precisavam fazer era continuar confiando em Deus, que no momento oportuno haveria de executar sua vontade soberana.

Como povo da aliança, precisamos depender e confiar na obra e propósitos soberanos de Deus, existem momentos que devemos somente ter fé e esperar Deus executar a Sua vontade.

2.      Uma Atitude Precipitada é Contrastante Com Uma Vida de Fé Nas Promessas de Deus.

Mediante sua própria iniciativa e impaciência, Sara tenta cumprir a promessa divina por meio de sua serva Hagar. O resultado imediato é desavença no lar, e a longo prazo é a bênção mista de numerosa progênie que herdará o espírito insolente de Hagar.

3.      A Graça de Deus é o Fator Motivador Para Buscar Pecadores.

Deus sai em busca da pecadora rejeitada. Hagar antecipa a maneira de Jesus tratar a pecadora mulher samaritana, pois, ambas são pecadoras, não da família de Abraão. Não obstante, o Senhor chega a ambas com profunda compaixão.

Ainda hoje, Deus busca pecadores perdidos, indignos, por causa dos seus pecados, “Por que o Filho do Homem veio buscar e salvar o perdido” (Lc. 19: 10).

CONCLUSÃO:

Então, tenhamos em nosso coração esse desejo constante de obedecer e esperar em Deus sempre. Sabendo que o Senhor Deus é Soberano e que em Cristo Jesus Ele executará o seu plano salvífico em nossas vidas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário