sexta-feira, 25 de maio de 2012

Princípios Para a Felicidade Familiar


 
Introdução:
            Por quê os cristãos sentem a necessidade de celebrar o Mês da Família? Pelo fato de que a família não é uma simples instituição social ou moral, a família é uma instituição divina, ou seja, quem estabeleceu foi o próprio Deus.
            Contudo, a família contemporânea está enfrentando algumas crises: autoridade (os filhos não obedecem aos pais), identidade (não há uma distinção das funções entre Homem e Mulher), espiritualidade (o desprezo pelos princípios Bíblicos). Tudo isso gera infelicidade no lar, destruição familiar.
O texto que acabamos de ler, mostra-nos alguns princípios para a felicidade familiar, e é sobre esse tema que vamos estudar hoje:

TEMA: PRINCÍPIOS PARA A FELICIDADE FAMILIAR
1. Temor a Deus (vs. 1).
            Temor a Deus implica em reconhecer quem é Deus: o criador, o sustentador, o Deus de amor, da justiça, da verdade, da graça e misericórdia. Ou seja, o Deus das Escrituras, com todos os seus atributos, é o Senhor que deve ser temido.
            Sem reconhecermos a este Deus, temos grande possibilidade de construirmos um relacionamento de frustração e de tristezas. Portanto, reconhecer a Deus como ele é, é um dos princípios para um bom relacionamento no lar.

2. Obediência (vs. 1).
            Bem-aventurado é aquele que anda nos caminhos do Senhor – sugere obediência, submissão a Deus e a sua vontade.
            Em termos práticos, como isso funciona em casa, no relacionamento familiar? Conforme a Bíblia é preciso que seja observada a estrutura familiar, ou seja, o homem (marido) como sendo o cabeça, o chefe, o líder espiritual da casa, amando a esposa como Cristo amou a Igreja (amor sacrificial). A mulher (esposa) sendo submissa ao marido, honrando-o como ao Senhor. Os Filhos sendo obedientes aos pais, os pais não provocando a ira dos filhos.
            É assim que Deus estabeleça na sua Palavra, para que a família desfrute de felicidade no contexto familiar.

3. Trabalho (vs. 2).
            Deus honra o trabalho honesto das mãos do homem. Este princípio está relacionado com a criação. Antes da Queda do homem no Jardim do Édem, Deus já havia estabelecido a necessidade do trabalho, portanto, o trabalho é bênção e não maldição.
            O problema é que o mundo de hoje considera o trabalho como maldição. E o antigo conceito de trabalho foi substituído pelo conceito de ganhar dinheiro. E quanto mais fácil melhor. Este é o principio da ruína de um bom relacionamento, entre amigos, na família e principalmente no casamento.
            Do trabalho de tuas mãos comerás, feliz serás e tudo te ira bem – prosperidade é conseqüência do trabalho.

EVIDÊNCIAS DA FELICIDADE FAMILIAR
1. Harmonia no Convívio (vs. 3)
            “Mulher como videira frutífera”, A videira produzia as uvas, das quais se fabrica o vinho, uma fonte de alegria para os israelitas (Sl 104: 15). A bênção que uma esposa frutífera traz inclui filhos ao redor da mesa.
            “Filhos como rebento da oliveira”, As azeitonas e o azeite eram valiosos bens de consumo na vida da nação de Israel. O versículo, relata a harmonia família, a alegria da esposa e filhos ao redor da mesa, desfrutando de uma saborosa refeição.

2. Prolongamento dos dias (vs. 5, 6).
            A longevidade é uma das evidências da bênção de Deus. Na antiga nação de Israel, vida longa e famílias numerosas eram uma bênção, particularmente à luz da aliança com Abraão (Gn. 12: 1-3).

Conclusão:
            A fidelidade de Deus consiste em abençoar aqueles que o temem e andam em seus caminhos, e muitas vezes em deixar que o próprio homem traga sobre si a maldição de não segui-lo, então, Deus tem numerosas bênçãos para aqueles que o temem.
            Portanto, desafio cada família aqui representada a dar ouvidos a Palavra do SENHOR e submeter-se a mesma, apenas assim você irá desfrutar de felicidade familiar. 

2 comentários:

  1. Material excelente. Desafio aceito, todas a família Cristãs devem aceitar esse desafio [dar ouvidos a Palavra do SENHOR].

    Não consegui encontrar o [TEXTO] que foi usado com base dessa reflexão... grato; José Silva

    ResponderExcluir
  2. Sim! Um otimo texto, mas tambem nao consegui identificar o texto que foi aplicado?

    ResponderExcluir